Traficante Elias Maluco é encontrado morto na prisão

Jornal Tribuna Sisaleira

Jornal Tribuna Sisaleira

MAIS UMA VEZ PREFEITOS DO CONSISAL SE REÚNEM EM SALVADOR MÁS NÃO CONSEGUEM ELEGER A NOVA MESA DIRETORA.

Salvador – Assembleia do Consisal para escolha da nova diretoria mais uma vez termina sem definição. Ainda não foi desta vez que se conheceu a nova mesa diretora do Consórcio Público de Desenvolvimento Sustentável do Território Sisal – CONSISAL, que na manhã desta terça-feira, 08, reuniu 17 dos 20 prefeitos dos municípios que compõe o referido consórcio, mais um representante com poder de voto, enviado pelo prefeito de Cansanção Paulo Henrique (PR). Ausência apenas dos prefeitos de Nordestina e Candeal.

Foto: Raimundo Mascarenhas
A eleição que estava prevista para acontecer em Tucano há 20 dias, mas não ocorreu por falta de quórum, foi remarcada para esta terça, mesmo dia da eleição da mesa diretora da União dos Municípios da Bahia – UPB e com a presença da grande maioria dos gestores, até a metade do tempo de reunião havia única chapa inscrita,  encabeçada pelo atual presidente Dival Medeiros (PT) prefeito de Lamarão, ele que também preside a Federação dos Consórcios da Bahia, Luiz Sérgio Soares (PSD) prefeito de Tucano vice, Vonte do Merim – PSC (Retirolândia) vice-presidente institucional e Nininho Góis – PSD (Quijingue) secretário, até que o prefeito de Queimadas André Andrade (PT) sugeriu que Cecilia Petrina – PCdoB (Itiúba) Izaque Junior – MDB (São Domingos) que ele (André) revelou que pretendiam lançar seus nomes como candidatos, retirassem suas candidaturas, e o prefeito de Queimadas teve audácia de pedi que Dival também retirasse sua candidatura e ele sairia candidato único.
André e Dival são do PT, porém os prefeitos de partidos de oposição ao PT estadual tendenciaram para o candidato da oposição no Consisal | Foto: Raimundo Mascarenhas
Como num dito popular, André “jogou o barro na parede e colou. Izaque e Cecilia já encabeçavam ali uma campanha pró-André que formalizou a chapa na condição de candidato a presidente da oposição, Cecilia vice-presidente, Izaque vice-presidente institucional e Adriano (Serrinha) secretário.
“Bate chapa” definida, foi chamado cada prefeito por ordem alfabética pelos nomes da cidade em voto secreto. Primeiro votou o prefeito de Araci, seguindo de Barrocas, Biritinga, Cansanção, Conceição do Coité, Ichu, Itiúba, Lamarão, Monte Santo, Queimadas, Retirolândia, São Domingos, Quijingue, Santaluz, Serrinha,Teofilândia,Tucano e Valente.
Apuração dos votos por duas vezes terminou empatado em 9 a 9 | Foto: Raimundo Mascarenhas
De imediato aconteceu a apuração e terminou empatado em 9 a 9. Izaque Junior tentou ’emplacar’ o que é muito comum em caso de empate em disputa de cargos públicos, ou seja, o candidato mais velho assume. Mas os ‘mesários’ ao lerem o estatuto concluíram que deveria acontecer nova eleição cinco minutos depois.
Antônio Cesar Junior explicou a todos que o estatuto do consisal é omisso quanto a um critério de desempate e diante disto foi marcado uma terceira assembleia | Foto: Raimundo Mascarenhas
Ocorreu nova eleição e novamente empate em 9 a 9. Izaque e Cecilia queriam que a chapa 2 fosse anunciada como vencedora por André ter mais idade que Dival, mas o procurador do Consisal Antonio Cesar Oliveira Junior que coincidentemente advoga para as duas prefeituras que estavam na disputa pela presidência, disse que “existe uma omissão, não apenas no estatuto do consisal, mas em todos do estado da Bahia, e quando foram confeccionados, ainda na época do governador Jacques Wagner, os municípios aderem ao protocolo de intenções e formaliza os seus estatutos e todos estatutos dos consórcios da Bahia saíram iguais e nesses estatutos existem ausência de previsão para definir os critérios de desempate na eleição. Houve aqui uma manifestação que poderia ser aplicado por analogia as disposições do código eleitoral, isso é bastante controverso, embora eu seja signatário da proposta e o estatuto diz na clausula 21ª paragrafo 4º [salvo engano] que não havendo a conclusão da eleição, será convocada nova assembleia entre vinte e quarenta dias, e o mandato do presidente fica com Dival até o dia 28 de janeiro”.
Diretores do Consisal buscavam respostas no estatuto para critério de desempate
O procurador disse ainda que vai levar no dia 28 para assembleia que está prevista para acontecer na sede do Consisal em Serrinha, um parecer informando quais a condições, já que o parecer é uma especie de regra para a eleição que deverá ser aprovado antes da votação e assim será conhecida a nova mesa diretora do Consisal. Junior disse ainda que poderá ser apresentada inclusive novas chapas para a eleição do dia 28/01, antes desta decisão houve muita discussão para que fosse definido logo naquele instante a chapa vencedora, várias sugestões foram apresentadas, Izaque e Cecilia que fosse aclamado o mais velho, Assis de Coité pediu um decisão por sorteio, outros queriam que ambos chegassem a um acordo de cada candidato presidir o Consisal por um ano, mas nada foi acatado.
André e Dival vão manter suas chapas | Foto: Raimundo Mascarenhas
Os municípios de Nordestina e Candeal não votaram por estarem inadimplentes com o Consórcio, porém caso façam a quitação até dez dias antes do pleito poderão votar.
André Andrade disse que a sua chapa será mantida e reconheceu que o estatuto do consisal omisso e tentou-se fazer valer a lei geral que diz que o mais velho assume. “Houve um entendimento com Dival que é meu amigo, do meu partido e nessa decisão que tomamos depois de uma breve reunião em separado, ficou decidido uma nova assembleia no próximo dia 28”, falou André Andrade que disse que não tinha pretensão de candidatura ‘foi um acidente’ e que a ideia surgiu no dia anterior.
Dival disse que tudo isto que aconteceu na assembleia serviu para que todos enxergassem a importância do Consisal, porque se não tivesse essa importância não haveria os embates nos consórcios.  Ele reconheceu que teve desgaste com alguns prefeitos por algumas solicitações não atendidas e lamentou falta de apoio do Governo do Estado – Ouça
Tocador de áudio

PREFEITOS VIERAM A TUCANO PARA ELEIÇÃO DO CONSISAL QUE NÃO ACONTECEU

Aconteceu hoje, terça-feira, 18 de Dezembro de 2018, no auditório daCâmara de Vereadores de Tucano, a reunião que tentou realizar a eleição para escolha do novo presidente do Consórcio Público de Desenvolvimento Sustentável do Território Sisal – CONSISAL e demais meros da mesa diretora. 
A Tentativa fracassou por conta da falta de corum de 2/3 e/ou 3/5 (ausência de alguns prefeitos), já que a entidade é composta por 20 municípios, onde os prefeitos que apareceram na reunião num total de 10 prefeitos dos 14 (apenas) aptos a votarem, não havendo condições estatutárias de realizar a apresentação de chapa, eleição e posse, contudo foi remarcada para dia 8 de Janeiro de 2019, na sede da UPB, em Salvador para uma nova tentativa de corum que depende da presença dos prefeitos(as) das cidades de; Araci,Barrocas, Biritinga, Candeal. Cansanção, Conceição do Coité, Ichu, Itiúba,Lamarão, Monte Santo, Nordestina, Queimadas, Quijingue, Retirolândia, Santaluz, São Domingos, Serrinha, Teofilândia, Tucano e Valente.
O presidente, Dival Pinheiro (PT), prefeito de Lamarão vai continuar no cargo e, ele deverá permanecer até a realização da eleição, marcada para o próximo dia 8. Portanto dos 14 Prefeituras Adimplentes, apenas 10 Prefeitos apareceram de um total de 20 prefeitos do Consórcio.
Dival, (PT-Lamarão), presidente, se mantém na direção juntamente com seu vice Luiz Sérgio (PSD-Tucano) .
Veja o Vídeo da reunião.

Veja matéria pulicada anteriormente por nosso site.

Eleição do CONSISAL; Dival garante que tem maioria dos votos

Vai acontecer nesta quarta-feira, 11, no auditório da UNEB, em Serrinha, a eleição para escolha do novo presidente do Consórcio Público de Desenvolvimento Sustentável do Território Sisal - CONSISAL. A entidade é composta por 20 municípios que tem os prefeitos aptos a votarem; Araci, Barrocas, Biritinga, Candeal. Cansanção, Conceição do Coité, Ichu, Itiúba, Lamarão, Monte Santo, Nordestina, Queimadas, Quijingue, Retirolândia, Santaluz, São Domingos, Serrinha, Teofilândia, Tucano e Valente. 
Vai acontecer nesta quarta-feira, 11, no auditório da UNEB, em Serrinha, a eleição para escolha do novo presidente do Consórcio Público de Desenvolvimento Sustentável do Território Sisal – CONSISAL. A entidade é composta por 20 municípios que tem os prefeitos aptos a votarem; Araci, Barrocas, Biritinga, Candeal. Cansanção, Conceição do Coité, Ichu, Itiúba, Lamarão, Monte Santo, Nordestina, Queimadas, Quijingue, Retirolândia, Santaluz, São Domingos, Serrinha, Teofilândia, Tucano e Valente.
O candidato que tem o apoio do atual presidente Osni Cardoso, ex-prefeito de Serrinha, Dival Pinheiro (PT), prefeito de Lamarão vai enfrentar o atual prefeito de Serrinha, Adriano Lima (PMDB). Segundo Dival, ele deverá vencer a eleição, pois, conta com apoio de 13, dos 20 prefeitos do Consórcio.
Segundo Dival os prefeitos que manifestaram apoio a ele são: Cecilia Petrina (PCdoB – Itiúba) Paulo Henrique (PR-Cansanção) Nininho Góis (PR-Quijingue), Erivaldo Carvalho (PSL- Nordestina), Edivan Fernandes (PSC-Monte Santo), Silva Neto (PDT- Araci), Francisco de Assis ( PT- Coité) Carlos Santiago (PHS-Ichu) André Andrade (PT- Queimadas), Quitéria Araújo ( PSD – Santaluz), Alivanaldo Martins (PSC- Retirolândia), Luiz Sérgio (PSD-Tucano) e o próprio (PT-Lamarão).
O prefeito Dival parecia que caminhava para chapa de consenso, quando nas duas últimas semanas, o prefeito de Serrinha divulgou sua candidatura.
Tocador de áudio