Jornal Tribuna Sisaleira

Jornal Tribuna Sisaleira

PAIS E MÃES VITIMAS DO HOSPITAL MUNICIPAL DE ARACI, REALIZAM PROTESTO DE FRENTE A PREFEITURA

A Saúde pública, em especial a do Hospital Municipal Nossa Senhora da Conceição de Araci, Bahia, foi alvo de protesto nesta manhã de segunda feira dia 8 de abril de 2019, onde Pais e Mães, recentemente vítimas de negligencia medica, segundo a acusações dos mesmo, realizaram um grande ato de protesto de frente a Prefeitura Municipal.
Com cartazes nas mãos pedindo justiça e pedindo o afastamento da Secretária de Saúde, do Diretor do Hospital, do Medico e da Enfermeira, que segundo eles são responsáveis pelas mortes de Bebes recém nascido, filhos destes e por deixar uma jovem em estado vegetativo.
"Mataram meu filho em minha barriga e quase me mataram também", dizia a mãe aos prantos em choro relatando ao público que acompanhava cada depoimentos das mães e pais que tiveram seus filhos mortos, mutilado e que sofreram maus tratos no hospital municipal de Araci.
"Aqui está os documentos que comprovam que minha filha foi assassinada dentro do hospital por negligencia", afirmava um pai aflito pedindo justiça.
Informações e denuncias graves dão conta que o hospital de Araci está desde 2013 sem Alvará de licença sanitária, ou seja, 6 anos. mesmo sem alvará Independem de licença para funcionamento os estabelecimentos integrantes da Administração Pública ou por ela instituídos, ficando sujeitos, porém, às exigências pertinentes às instalações, aos equipamentos e à aparelhagem adequadas e à assistência e responsabilidade técnicas.
Licença Sanitária é um documento administrativo expedido pelo órgão competente de vigilância sanitária, o qual atesta que o estabelecimento possui condições operativas, físico-estruturais e sanitárias, concedendo o direito ao estabelecimento de desenvolver atividade.
VEJA OS VIDEOS DE TODOS OS DISCURSOS...
Depoimento de Marido da Jovem Adolescente que Ficou em estado Vegetativo após o parto.
Depoimento de Mãe que perdeu filho no parto.
Depoimento de Pai de criança morta no parto.
Depoimento de Papalo .

VEJA AS MATÉRIAS ANTERIORES...

PREFEITURA DE ARACI DEMITE PAI DE JOVEM QUE ESTÁ COM MULHER EM ESTADO VEGETATIVO POR CONTA DE PARTO REALIZADO NO HOSPITAL

As redes sociais estão falando as claras que a Prefeitura Municipal de Araci, através de uma ordem do prefeito Silva Neto demitiu o pai do jovem Gean, que está com a mulher em estado vegetativo.
Segundo as informações, já confirmado pelo jovem Gean, o pai dele já trabalhava como motorista, fazia linha de Pau de Abelha a Lagoa do Boi a mais de 12 anos como prestador de serviço na Prefeitura Municipal de Araci e foi demitido. 
Seria Perseguição? Retalhação pelo Jovem esposo esta buscando seus direitos junto a sua esposa que agora vegeta por conta do parto feito no hospital municipal de Araci?.
A família já estava passando necessidade.
Agora o prefeito quer que eles pensem fome.
Tudo isso pq o filho está pedindo seu direito. Ele tem direito!
A jovem Mirene está em estado vegetativo depois do parto no hospital de Araci. O jovem Gean nem pode trabalhar. Agora eles demitiram o pai do menino.
Isso é ditadura. É desumano!
Veja o texto das redes sociais...

A Prefeitura Municipal de Araci, através de uma ordem do prefeito Silva Neto demitiu o pai do jovem que está com a mulher em estado vegetativo.
Ele trabalhava a mais de 12 anos como prestador de serviço e foi demitido. 
Perseguição? Está na cara.
A família já estava passando necessidade.
 Agora o prefeito quer que eles pensem fome.
Tudo isso pq o filho está pedindo seu direito. Ele tem direito!
A jovem Mirene está em estado vegetativo depois do parto no hospital de Araci. O jovem Gean nem pode trabalhar. Agora eles demitiram o pai do menino.
Isso é ditadura. É desumano!
Senhor prefeito, você já tem dinheiro. Você nem em Araci mora. Que ódio é esse de Araci?
Fique logo em Feira de Santana e pare de perseguir o povo.

VEJA MATÉRIA ANTERIOR...

"Me ajudem, fiquei vegetativa depois de fazer meu parto no Hospital de Araci."

Mirene Santos da Silva e Gean Guimarães da Silva esperaram por seu filho com muita expectativa. Ambos sempre residiram na comunidade Pau de Abelha, região da Lagoa do Boi, zona rural de Araci. Na madrugada de 20 de julho de 2018, a jovem, que tinha 19 anos, deu entrada no Hospital Municipal Nossa Senhora da Conceição, em Araci, para o parto da criança. Nas mãos, eles levavam todo o histórico do pré-natal, realizado em clínicas particulares do município. Segundo a família, toda a documentação apontava para uma gravidez normal. Na manhã, o pai e a avó, Maria Luiza Jesus dos Santos, começaram a se preocupar. Uma funcionária teria pedido que a família pagasse por uma ultrassom particular para a jovem. Na sequência, eles perceberam correria na unidade hospitalar. Após horas, foram comunicados que a jovem seria transferida para Feira de Santana.

Segundo a mãe de Mirene, nos fundos do hospital, em uma ambulância e perdendo muito sangue, ela ouviu de sua filha:mãe, fica comigo e me ajuda, me judiaram muito“, disse a jovem. Já no Hospital Estadual da Criança, em Feira de Santana, a jovem teve uma parada respiratória de 10 minutos. Ela ficou 15 dias entubada, teve convulsão e findou em estado vegetativo, como mostram os relatórios médicos do hospital estadual.

Ela tinha útero invertido. Disseram que algumas mulheres tem isso e é normal. Mas insistiram no parto normal dela em Araci. O útero ficou retorcido e foi arrancado. Foi o que nos disseram em Feira. Ela perdeu muito sangue (…)“, disse Gean. A criança sobreviveu ao parto, não apresentou sequelas e hoje vive com o pai e a vó (mãe da jovem Mirene).

Apoio público e situação atual da família

A família retornou para Araci há 02 meses. A jovem permanece em estado vegetativo e precisa de remédios, apoio para alimentação e respiração. Segundo eles, após algumas semanas, a Prefeitura Municipal do município cedeu uma residência. “Nós lutamos muito por esse apoio porque temos que ficar em Araci para tratar de Mirene“, disseram. No entanto, eles afirmam que a residência não tem o suporte necessário para um paciente em estado vegetativo. “Ela precisa de ar-condicionado. No calor, tem convulsões. Mas a secretária de saúde se negou a fornecer. Tivemos que apelar para amigos“, afirmou.

A família ainda afirmou que não recebe 100% dos remédios que a jovem necessita no dia-a-dia. “A gente ainda tem remédios porque os médicos de Feira ajudaram. Ninguém aqui pode trabalhar. Minha sogra fica com o bebê e eu com minha esposa. Só vivemos do bolsa família. A gente vive de ajuda dos vizinhos e dos amigos. Precisamos de mais apoio da Prefeitura“, disse Gean. A mãe da jovem Maria Luiza, também destacou que sua filha precisa de apoio integral de um profissional de saúde e isso não foi fornecido pelo município.

Apoio jurídico à família

A família já estabeleceu um advogado para o caso, que confirmou todas as informações. Segundo o advogado, em sua visão, quando ela apresentou complicações no início do parto, o Hospital precisava ter transferido ou feito o parto cesáreo. “Houve insistência no parto normal. Já requeremos os relatórios médicos porque a família solicitou no Hospital de Araci e não teve êxito. Mas faremos de tudo por essa família. A médica em Feira de Santana solicitou home-care (atendimento domiciliar 24 horas), mas o município não está cumprindo“, afirmou. Ainda segundo o advogado, a família de Mirene só busca a verdade, por isso, a necessidade de o Hospital Municipal de Araci repassar os relatórios médicos. “É direito garantido para todo cidadão, conforme o artigo 5° da Constituição Federal. Ademais, esse direito é garantido, também, no artigo 88 do código de ética do médica“, finalizou.

Nota da Prefeitura Municipal de Araci

Segundo a Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Araci, todo o suporte necessário para a família está sendo dado. “Eles estão sendo assistidos por um home-care (Anjos do Lar – fisioterapia, enfermagem, clínico geral, fonoaudiologia e nutrição), assim como a Assistência Social também está dando todo o suporte.  Avaliaremos quais as demandas que eles ainda têm e faremos o possível, no que nos couber ou for possível, para atendê-las”, disseram. Sobre a situação clínica da paciente, eles afirmaram que não houve negligência ou morosidade na transferência. “Ela foi assistida por profissionais a todo momento. O Hospital e seus profissionais lamentam o atual quadro clínico da jovem. Foi lançado mão de todas técnicas possíveis para minimizar as consequências do parto”, finalizaram.

Apoio de amigos e vizinhos

A família de Mirene não tem acesso a aposentadoria e dedica tempo integral para ela e o bebê. Não há aposentadoria de nenhum dos familiares. Eles recebem, constantemente, ajuda da população, liderança, políticos e de comunidades religiosas.

Você pode ajudar?

Entre em contato com Gean, marido da jovem: 75 9 9178-3236. Conta na Caixa Econômica Federal: Agência 4765 | Conta Poupança 17882-1 | Variação 013 | Gean Guimarães da Silva.

Hospital municipal de Araci está há 7 anos sem alvará de licença sanitária.








O Hospital de Araci-BA, está desde 2013 sem Alvará de licença sanitária, ou seja, 7 anos. mesmo sem alvará Independem de licença para funcionamento os estabelecimentos integrantes da Administração Pública ou por ela instituídos, ficando sujeitos, porém, às exigências pertinentes às instalações, aos equipamentos e à aparelhagem adequadas e à assistência e responsabilidade técnicas.

Licença Sanitária é um documento administrativo expedido pelo órgão competente de vigilância sanitária, o qual atesta que o estabelecimento possui condições operativas, físico-estruturais e sanitárias, concedendo o direito ao estabelecimento de desenvolver atividade.

Em contato com a DIRES, foi informado que a cada inspeção os técnicos encontram novas irregularidades e o alvará só pode ser dado quando estiver 100%.


Fizemos algumas perguntas:

O Hospital de Araci pode funcionar sem Alvará?

"As unidades públicas podem funcionar sem Alvará desde que atenda aos requisitos mínimos de responsabilidades técnicas e boas práticas. Foi concedido o prazo de 30 dias para adequar as demandas  notificadas."

Mas são 7 anos praticamente sem essa licença, qual o motivo de não conseguir?

"A cada inspeção os técnicos encontram novas irregularidades e o alvará só pode ser dado quando estiver 100%."

Quando foi emitido o último Alvará de licença sanitária para o Hospital de Araci?

"O ultimo alvará emitido foi em 2012."

E qual foi o posicionamento, deram mais prazo para readequação?

Foi contemplado algumas questões, mais não todas...Faltam 15 dias para esgotar o prazo.

Há risco à vida por conta da estrutura?

"Risco estrutural tem a a ver com o risco humano, tanto para os profissionais de saúde quanto aos pacientes, pois os equipamentos e questões estruturais precisam estar fazendo as devidas manutenções e monitoramentos em sua periodicidade."

Foram atendidos os prazos dados?

A ultima inspeção que a gente fez foi dia 26 de fevereiro, mas só foi assinada no dia 18 de março, contando assim um prazo de 30."

Todos os serviços podem funcionar normalmente sem licença?

"Alguns serviços sim, outros nós demos prazo para readequação."

Ainda há equipamentos que não atendem a legislação sanitária e que técnicos responsáveis não foram assinar o termo de responsabilidade.

Nossa equipe pediu acesso aos documentos das inspeções realizadas para saber quais eram essas exigências mínimas que permitiam o funcionamento do Hospital, bem como verificar na íntegra quais são as irregularidades apontadas. A DIRES se negou a disponibilizar os documentos alegando não serem públicos.