Jornal Tribuna Sisaleira

Jornal Tribuna Sisaleira

Por unanimidade, 2ª turma do STF condena Geddel e Lúcio no 'Caso Bunker'

Os ministros Gilmar Mendes e Cármem Lúcia votaram junto aos colegas, e a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira (22) condenar os irmãos Geddel e Lúcio Vieira Lima pelos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa no caso do bunker. O placar, portanto, ficou 5 a 0 pela condenação.
Os crimes estão relacionados aos R$ 51 milhões encontrados em malas de dinheiro e caixas em um apartamento em Salvador, em 2017. Os ministros ainda definem nesta terça o tempo da pena de prisão para ambos.
O julgamento entrou na quinta sessão na tarde desta terça. Antes de Cármem Lúcia e Gilmar, votaram para condenar os irmãos o relator da Lava Jato, ministro Edson Fachin, o revisor, ministro Celso de Mello, e Ricardo Lewandowski.
Por três votos a dois (vencidos Lewandowski e Gilmar Mendes), a Segunda Turma também os condenou por associação criminosa, que antes era chamado de formação de quadrilha.
O ministro do Supremo Tribunal, Ricardo Lewandowski, votou nesta terça-feira (22) pela condenação dos irmãos Geddel e Lúcio Vieira Lima (MDB). Com isso, a Corte formou maioria. Antes de Lewandowski, votaram para condená-los o relator da Lava Jato, Edson Fachin, e revisor, Celso de Mello. Portanto, o placar está 3 a . Ainda faltam os votos de Gilmar Mendes e Carmem Lúcia. 
Ambos estão sendo acusados pelo crime de lavagem de dinheiro no caso dos R$ 51 milhões encontrados em malas de dinheiro e caixas num apartamento em Salvador, em 2017.
Nas três sessões anteriores, Fachin e Celso de Melo votaram também pela condenação os dois por associação criminosa. Lewandowski, no entanto, considerou que não há configuração de um grupo constituído para cometer crimes. 
Com a maioria votando condenação, ao final do julgamento, ainda será preciso definir a pena de prisão.
Na visão do ministro, "a permanência e estabilidade do vínculo entre acusados decorre da relação familiar, caracterizada por laços de consanguinidade existente entre eles. Trata-se de uma sociedade natural, cujos membros constituem uma família".
Lewandowski, em seu voto, ainda entende que a mãe dos irmãos, Marluce Vieira Lima, deve responder na Justiça Federal da Bahia, e não em Brasília. Fachin e Celso de Mello, por sua vez, entenderam que ela deve ir a julgamento na capital federal.
A defesa pediu transferência de Geddel para Salvador, e isso ainda poderá ser discutido na Segunda Turma.