Tucano - BA

Com salário de 16 mil, vereadores de Fortaleza doam recursos para compra de cesta básica

 

Diante da segunda onda de Covid-19 no Ceará, com a Capital em estado de isolamento social rígido, vereadores e secretários decidiram doar parte dos próprios salários para a compra de cestas básicas. Os insumos serão distribuídos para pessoas em situação de vulnerabilidade social. 

Até agora, a iniciativa tem sido pontual entre parlamentares, entre eles, Léo Couto (PSB), vice-líder do Governo na Câmara Municipal. “No ano passado, quando ainda não era vereador, fiz uma campanha com alguns parceiros e conseguimos dez toneladas de recursos. Então, vendo a situação como está hoje, decidi doar meu salário líquido deste mês para a compra de cestas básicas”, disse. 

No último reajuste aprovado no Legislativo, os vereadores passaram a receber cerca de R$ 16 mil. Segundo o vice-líder, com os descontos, o montante cai para aproximadamente R$ 12 mil. “Conseguimos cerca de 240 cestas”, disse. 

Couto também incentivou que amigos fizessem o mesmo gesto, o que despertou interesse do secretário do Esporte e Lazer de Fortaleza, Ozires Pontes.

"Como secretário municipal, me senti na obrigação, no dever, de fazer o mesmo. Vou doar todo meu salário deste mês para me juntar nessa boa ação humanitária. Sei que é um gesto, não vai resolver, mas que pode tocar outras pessoas”, disse.

Conforme dados do Portal da Transparência Municipal, a remuneração de secretário, após os descontos, é de R$ 15,9 mil. 

Vereadores

Também na Câmara, outros parlamentares tiveram iniciativa semelhante à de Léo Couto. Michel Lins (Cidadania), vereador e secretário da Regional 3, anunciou nas redes sociais a compra de cestas básicas neste mês. “Igual fiz em 2020, neste ano também estamos doando nosso salário e fortalecendo o comércio local, o pequeno empreendedor, comprando a ele”, disse. 

Já o vereador Carmelo Neto (Republicanos) doou 50% do salário. “É importante cortar na própria carne, que tenhamos sensibilidade. Sei que é uma doação pequena diante do tamanho do problema, mas sei que pode fazer a diferença na vida de algumas pessoas que estão realmente passando muita necessidade”, disse.

Iniciativa conjunta

No ano passado, durante a primeira onda de Covid-19 no Estado, vereadores da Capital articularam, junto à Mesa Diretora, a doação dos salários para medidas de contenção da pandemia. À época, foram arrecadados R$ 82 mil. Os recursos foram repassados ao Fundo Municipal de Saúde.

A Presidência da Câmara foi procurada e questionada se haverá a mesma articulação neste ano. Contudo, não respondeu até o momento.

Comentários