Tucano - BA

‘Família R’ recebe 15 cestas básicas e 15 kit vestuário de dois empresários coiteenses

Nesta Sexta-Feira Santa, 02/04, os empresários Rubens Lopes “Rubinho” e Leo Confecções estiveram na residência do casal Irineu Cruz de Jesus, popularmente conhecido por Chitão e Jucicleide Peixoto, para levar donativos que beneficiaram, alem do casal, seus 15 filhos, todos com a letra R na inicial do nome, que ficou conhecida nacionalmente como “Família R” denominada pelo Calila Notícias, quando a descobriu em maio de 2014. Vale lembrar que na ocasião eram 12 filhos.

Empresário Rubens e Leo levaram cestas básicas e roupas pra família R

O empresário Rubinho desde que conheceu a família, tem contribuído com alimento e outras necessidades, e a gratidão de Chitão para com ele é tão grande, que a primeira filha Raiane recebeu o segundo nome Mayara para homenagear a esposa dele.

Nesta sexta, Rubens, que já conta com um xará na família de Chitão, levou 15 cestas básicas, segundo ele, uma para cada filho.

Leo Confecções também entregou um kit vestuário para cada filho.

O casal ficou muito satisfeito e pelo menos 3, dos 15 filhos puderam levar o alimento para suas casas, já que eles tem suas esposas e não moram mais com os pais.

Copa 2014 o CN vestiu toda família de seleção brasileira

A história do casal mais uma vez repercutiu quando o Site G1 resolveu trazer a matéria para lembrar 10 anos de lançamento na Bahia, pois, em 2014 quando o CN publicou, o portal da Globo manteve contato conosco e reproduziu fotos de Raimundo Mascarenhas.

A história da Família R também ganhou repercussão internacional, basta dizer que um canal de TV ucraniana esteve em Coité. Hora do Faro na Rede Record projetou a família e Chitão muito grato ao que recebeu do Programa, registrou o penúltimo filho com o nome Rodrigo.

Jornalista da Ucrania ficou impressionado com a história do casal com tanto filho do mesmo sexo e a mesma inicial da letra nos nomes | Foto: Raimundo Mascarenhas

Chitão disse ao Calila que está muito satisfeito pela ajuda que tem recebido, dos empresários, dos canais de televisão. “Estou muito feliz por tudo, mas meu maior desejo é que meus filhos consigam emprego para viver a vida deles. Não quero que ninguém pense que eu quero ficar recebendo ajuda sentado no sofá vendo televisão, minha vida sempre foi de trabalho e quero que meus filhos sigam o mesmo, não importa o tipo de trabalho, eu sempre trabalhei em açougue [compra e revenda de couro e vísceras] mas a fiscalização [ADAB] não permite mais que trabalhe, passei a colher material para vender para reciclagem, mas é muito trabalho e ganha pouco, mas mesmo assim estou satisfeito”, declarou Chitão.

Comentários