Prefeita Keinha NÃO PAGOU 60% dos precatórios do FUNDEB aos Professores de Araci, POR QUE NÃO QUER PAGAR! VEJA A VERDADE..

A Prefeita de Araci, Keinha, NÃO PAGOU ATÉ AGORA POR QUE NÃO QUIS, NÃO QUER PAGAR. Ela está resistindo, tapeando, iludindo, tentando justificar a morosidade e a má vontade de distribuir com seus verdadeiros donos, os profissionais da educação, os 60% dos recursos dos precatórios no valor hoje de R$ 67.097.781,26 (Sessenta e sete milhões, noventa e sete mil

"FALTA VONTADE POLÍTICA NA PREFEITA, diz o coordenador da APLB".

A PEC em vigor garante o direito de recebimento dos recursos do precatório distribuindo em forma de subveiculação, 60% para os servidores da educação. Tem Lei que garante este direito, este pagamento desde o recebimento do recurso de R$ 67.097.781,26 (Sessenta e sete milhões, noventa e sete mil

É Obrigatório pagar.

Paga prefeito@s de boa vontade, ao contrário da prefeita de Araci que só enrola e falta de vontade, é a má fé, não permitiu pagamento ainda.

50% dos municípios da Bahia, com precatórios, OS PROFISSIONAIS JÁ RECEBERAM os precatórios, os prefeitos já pagaram. A Exemplo de Conceição da Feira, Alagoinhas, Lajedo do Tabocal, Rui Barbosa, Seabra, Aracuipe, Amélia Rodrigues e Nilo Peçanha (31 de agosto).

Veja live provando estes pagamentos...


https://www.youtube.com/watch?v=Nvb0EjsDwTg

Keinha foi Eleita em Araci no ano passado e até este exato momento não cumpriu o compromisso, promessa de campanha de PAGAMENTO DOS PRECATÓRIO DO FUNDEF. O que se sabe é que no dia 4 de Novembro de 2020 a então candidata Maria Betivânia, Keinha, assinou  na sede da APLB SINDICATO, do município de Araci, o TERMO DE COMPROMISSO com propostas apresentadas, buscando atender as necessidades educacionais dos nossos munícipes e aos anseios dos profissionais da educação em especial o pagamento de 60% dos recursos dos precatórios do Fundo Nacional da Educação para os Profissionais de Educação. Assinaram também este mesmo compromisso os candidatos a prefeito Edivaldo e Manoel Nunes.

Agora a Prefeitura Municipal de Araci terá que ratear 60% do valor que o município recebeu R$ 67.097.781,26 (Sessenta e sete milhões, noventa e sete mil, setecentos e oitenta e um reais e vinte e seis centavos) dos precatórios do FUNDEF, para os Professores. 

A Prefeita, a Secretaria Municipal de Educação é obrigado a elaborando um plano para definir como o valor será gasto e distribuído aos Professores acompanhado com representantes do sindicato APLB, Parabéns a luta dos servidores e que se cumpra a lei, destinar 60% do valor dos precatórios do FUNDEF aos profissionais da educação e 40% para a estrutura escolar (e que se fiscalize a aplicação).


VEJA OUTRAS MATÉRIAS RELACIONADAS.


Prefeita Keinha é OBRIGADA a pagar os 60% dos precatórios do FUNDEB aos Professores.

A Prefeita, Keinha de Araci, até tentou resistir e ficar com todo o recurso DOS PRECATÓRIO DO FUNDEF, más com a aprovação pela Câmara Federal e Senado e posteriormente sancionado pelo Presidente Bolsonaro, da PL 10880 (PL 23), que destina definitivamente 60% dos precatórios para os servidores da Educação. Regulamentado definitiva a subvenculação que garante o rateio destes valores para os Professores. 

Keinha foi Eleita em Araci no ano passado e até este exato momento não cumpriu o compromisso, promessa de campanha de PAGAMENTO DOS PRECATÓRIO DO FUNDEF. O que se sabe é que no dia 4 de Novembro de 2020 a então candidata Maria Betivânia, Keinha, assinou  na sede da APLB SINDICATO, do município de Araci, o TERMO DE COMPROMISSO com propostas apresentadas, buscando atender as necessidades educacionais dos nossos munícipes e aos anseios dos profissionais da educação em especial o pagamento de 60% dos recursos dos precatórios do Fundo Nacional da Educação para os Profissionais de Educação. Assinaram também este mesmo compromisso os candidatos a prefeito Edivaldo e Manoel Nunes.

Agora a Prefeitura Municipal de Araci terá que ratear 60% do valor que o município recebeu R$ 67.097.781,26 (Sessenta e sete milhões, noventa e sete mil, setecentos e oitenta e um reais e vinte e seis centavos) dos precatórios do FUNDEF, para os Professores. 

A Prefeita, a Secretaria Municipal de Educação é obrigado a elaborando um plano para definir como o valor será gasto e distribuído aos Professores acompanhado com representantes do sindicato APLB, Parabéns a luta dos servidores e que se cumpra a lei, destinar 60% do valor dos precatórios do FUNDEF aos profissionais da educação e 40% para a estrutura escolar (e que se fiscalize a aplicação).

Outras matérias relacionadas.

PREFEITA DE ARACI, KEINHA, NÃO CUMPRE PROMESSA DE CAMPANHA

A Prefeita, Keinha, Eleita em Araci no ano passado não cumpriu até o exato momento o compromisso, promessa de campanha de PAGAMENTO DOS PRECATÓRIO DO FUNDEF. O que se sabe é que no dia 4 de Novembro de 2020 a então candidata Maria Betivânia, Keinha, assinou  na sede da APLB SINDICATO, do município de Araci, o TERMO DE COMPROMISSO com propostas apresentadas, buscando atender as necessidades educacionais dos nossos munícipes e aos anseios dos profissionais da educação em especial o pagamento de 60% dos recursos dos precatórios do Fundo Nacional da Educação para os Profissionais de Educação. Assinaram também este mesmo compromisso os candidatos a prefeito Edivaldo e Manoel Nunes.

A Prefeitura Municipal de Araci publicou em suas redes sociais na noite de ontem (09), um vídeo onde a prefeita Keinha anuncia que o município recebeu R$ 67.097.781,26 (Sessenta e sete milhões, noventa e sete mil, setecentos e oitenta e um reais e vinte e seis centavos) dos precatórios do FUNDEF. De acordo com a prefeita, a Secretaria Municipal de Educação está elaborando um plano para definir como o valor será gasto, e que irá se reunir com representantes do sindicato APLB, no que tudo indica, para discutir sobre o pagamento da parte que cabe aos professores e possivelmente aos demais profissionais da educação. Em campanha na eleição de 2020, a então candidata e atual prefeita assinou um compromisso com o sindicato APLB, onde se comprometeu a destinar 60% do valor dos precatórios do FUNDEF aos profissionais da educação e 40% para a estrutura escolar.


 

Comentários