Jornal Tribuna Sisaleira

Jornal Tribuna Sisaleira

Ministério Público pede interdição da carceragem da delegacia de Ribeira do Pombal-BA

Ministério Público pede interdição da carceragem da delegacia de Ribeira do Pombal-BA. Órgão aponta que local não tem capacidade para abrigar tantos presos por muito tempo, devido a superlotação e a falta de higiene

Na tarde desta quinta-feira, 24, o site Gazeta do Mel tomou conhecimento, através do Dr Fábio Nunes Bastos Leal Guimarães, o novo promotor de justiça pombalense, que o Ministério Público (MP-BA) ajuizou uma Ação Civil Pública, solicitando a interdição da carceragem da Delegacia de Ribeira do Pombal-BA devido a superlotação e as condições insalubres dos detentos. No momento em que o promotor relatava sobre a ação de interdição na DT , por coincidência , o Juiz da vara Crime da comarca de Ribeira do Pombal, Dr César Augusto Carvalho de Figueiredo, adentrou a sala da promotoria e confirmou que a Ação do Ministério Público já estaria em sua jurisdição, e que  em breve estaria proferindo a decisão  em questão.
A reportagem também entrou em contato, por telefone, com o Dr Edmir Luchini Junior , titular da Delegacia de Polícia Civil da cidade que fez a seguinte declaração: “ Esta Ação Civil foi feita pela Dra. Nívia Andrade, quando esteve despachando em Pombal. E é um problema que se arrasta há anos, ou seja, a superlotação da nossa carceragem, que hoje abriga cerca de 43 presos num espaço que foi projetado para abrigar apenas 12. Desde quando cheguei aqui solicitei essa interdição junto ao MP e ao judiciário.
Só depende do juiz agora, pois a situação é deplorável. Caótica mesmo, entendeu? Eu inclusive, solicitei perícia técnica junto a DPT de Euclides da Cunha. Já fiz inspeção da Vigilância Sanitária da prefeitura de Ribeira do Pombal. E todos têm posicionamento uníssono diante do problema, que requer a interdição imediata por questão sub-humana e foco de muitas doenças, e aí teremos que aguardar essa decisão do juiz. Se vai ser feita a interdição ou outra coisa lá ou mesmo a transferência de presos”, disse o delegado.