Jornal Tribuna Sisaleira

Jornal Tribuna Sisaleira

URGENTE, CIDADES EVACUAM MORADORES NA MADRUGADA POR RISCO DE ROMPIMENTO DE BARRAGENS EM MINAS

CIDADES EVACUAM MORADORES NA MADRUGADA POR RISCO DE ROMPIMENTO DE BARRAGENS. Duas cidades de Minas Gerais foram parcialmente evacuadas na madrugada desta sexta-feira (8) devido ao risco de rompimento de barragens. Os alertas ocorreram em Barão de Cocais, a 100 km de Belo Horizonte, e Itatiauçu, na região metropolitana.
Em Barão de Cocais (a 146 km de Brumadinho), a Vale deu início a uma evacuação de 500 pessoas das comunidades de Socorro, Tabuleiro e Piteiras.
A Agência Nacional de Mineração (ANM) determinou a implantação do Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração (PAEBM) após a avaliação de uma consultoria atestar que a estrutura não é estável — A empresa, Walm, negou a Declaração de Condição de Estabilidade à barragem.
A evacuação é uma medida é preventiva. de acordo com a mineradora, as inspeções no local foram intensificadas.
Em vídeo postado em rede social, um homem de Santa Bárbara, município vizinho, registrou o alerta dos alto-falantes.
"Atenção, atenção: isso é uma emergência. Atenção, atenção: essa é uma situação real de emergência de rompimento de barragem. Abandonem imediatamente suas residências, sigam pela rota de fuga até o ponto de encontro, e permaneçam até que sejam passadas novas instruções." Em seguida, é tocada a sirene (assista mais abaixo).
Em nota, a prefeitura do município afirma que os moradores foram evacuados por ônibus da Vale e outros veículos para o ginásio poliesportivo da cidade. ​
A barragem Sul Superior tem volume de 6 milhões m³ de rejeitos principalmente de minério de ferro. Ela é uma barragem de 85 metros de altura, e segundo dados da ANM tinha o risco enquadrado como baixo e o dano potencial como alto —​ambos iguais à de Brumadinho.
A Defesa Civil confirmou também o alerta em Itatiaiuçu (a 36 km de Brumadinho). 60 pessoas do distrito Pinheiros foram evacuadas de suas casas em ônibus e levadas para hotéis, devido a riscos em uma barragem da mineradora ArcelorMittal, segundo o porta-voz da Defesa Civil de MG, tenente-coronel Flávio Godinho.
A barragem foi enquadrada no nível de emergência GT1, o menor de três níveis de emergência.
As ações foram tomadas duas semanas após a barragem da mina do Córrego do Feijão se romper em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte.