Jornal Tribuna Sisaleira

Jornal Tribuna Sisaleira

Sobrevivente na tragédia da Chape, jornalista morre após sofrer infarto durante partida de futebol

Um dos quatro brasileiros sobreviventes na tragédia aérea da Chapecoense, em 2016, Rafael Henzel morreu na noite desta terça-feira após sofrer um infarto. O jornalista jogava futebol na cidade de Chapecó quando foi levado ao hospital regional, ainda com sinais vitais, mas não resistiu.
O jornalista de 45 anos trabalhava atualmente na rádio Oeste Capital e um ano após sobreviver à tragédia, tinha voltado normalmente à rotina dos jogos.
Em 2017, Rafael Henzel lançou o livro “Viva Como se Estivesse de Partida. Na obra, fala sobre o incidente e a mensagem de importância à vida. Ele deixa filho e esposa.
Agência Brasil - Sobrevivente da queda do avião da Chapecoense na Colômbia, em 2016, que deixou 71 mortos, o jornalista Rafael Henzel, de 45 anos, morreu hoje (26) à noite de infarto. A informação foi confirmada pela Associação Chapecoense de Futebol na sua conta no Twitter. Em uma mensagem emocionante, o clube lembra com carinho o profissional que acompanhou a trajetória do time.
“Durante a sua brilhante carreira, Rafael narrou, de forma excepcional, a história da Chapecoense. Tornou-se um símbolo da reconstrução do clube e, nas páginas verde e brancas desta instituição, sempre haverá a lembrança do seu exemplo de superação e de tudo o que fez, com amor, pelo time, pela cidade de Chapecó e por todos os apaixonados por futebol.”
Henzel trabalhava na Rádio Oeste Capital, de Chapecó.
Em 29 de novembro de 2016, o voo 2933 levava 77 pessoas a bordo, entre passageiros atletas, equipe técnica e diretoria da Chapecoense, jornalistas e convidados, que iriam a Medellin onde estava prevista a disputa da final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional. Apenas seis pessoas sobreviveram.