Jornal Tribuna Sisaleira

Jornal Tribuna Sisaleira

"PADRE OSVALDO" (in memoria) É O TERCEIRO HOMENAGEADO COMO 'PERSONALIDADE NOTA 10" DO TS.


O Site e o programa de Rádio que vai ao ar todos os sábados das 8 as 9hs, denominado Jornal Tribuna Sisaleira, sobre o comando do Locutor, Operador e Ancora do programa, Luiz Santana, irá homenagear as "PERSONALIDADE NOTA 10" que inicialmente será realizado uma matéria, seguida de entrevista ao vivo no estúdio ou no espaço de ação do homenageado, "In Memoria" no caso dele já falecido ou em loco no caso do mesmo estar vivo e no final do ano haverá uma surpresa para estes homenageados. Você poderá nos indicar candidatos para este quadro a exemplo do nosso primeiro homenageado foi o Senhor Gonzaga e o segundo Rubens Rocha e agora o Padre Osvaldo.

Nasceu Padre Osvaldo de Oliveira Pinto, na metrópole do Rio de Janeiro a 20 de dezembro de 1917, filho de José de Oliveira Pinto e Joaquina Nogueira Pinto. Cursou o primário em sua terra natal. Enfrentou o curso de admissão ao ginásio na sede do município de Barra do Piraí RJ. Estudou contabilidade na Escola Acadêmica Cândido Mendes, Rio de Janeiro – No período de 1942 a 1943 assumiu a função de goleiro reserva do Esporte Clube de Regatas Vasco da Gama.  

De 1949 a 1953 cursou filosofia no seminário Mariana da cidade dos mesmo nome do Estado de Minas Gerais. Estudou Teologia no seminário da congregação vocacionista na cidade de Itambé-Ba. Em 1954 transferiu-se para seminário Santo Antonio da congregação Divino Espírito Santo, Belo Horizonte MG concluindo em 1957.  Celebrou a primeira missa na Igreja Matriz católica da cidade de Vitória da Conquista Ba. __ Diante a sua escolaridade aprimorou-se no domínio de varias disciplinas passando a lecionar no Colégio Dom Macedo Costa em Salvador Ba, e nos ginásios de Itambé e Maracás sul da Bahia numa durabilidade de cinco anos. __ Para melhor conveniência iniciou sua missão sacerdotal lausperene na Paróquia da cidade de Riachão do Jacuipe Ba, no início do ano de 1965 assistindo naquela localidade numa temporada de 3 anos, celebrando missas nas localidades de Gavião, Ichú, Candeal etc. 
Posteriormente veio para Araci, município com área territorial de 1.576Km², clima semi-árido, numa existência de aproximadamente qüinquagésima mil almas, fazendo constar através da Secretaria da Paróquia o termo de posse em 28 de fevereiro de 1968. Consequentemente, em desobrigas pelo interior destacando-se os povoados de Pedra Alta, Barreira, Várzea da Pedra, Tapuio e João Vieira. Lugarejos: Lagoa do Boi, Barreiro Preto, Roça de Dentro, Barbosa, Campo Gande, Bento, Caldeirão Novo, Rufino, Retirada, Queimadinha, Serra Branca, Caldeirão, dentre outros, inclusive inúmeras fazendas. 
Ao longo dos anos numa trajetória percorrida pelo incansável Padre Osvaldo ministro do altar da hóstia consagrada em celebrações de missas, batizados e casamentos. __ O povo jamais esquecerá da figura deste sacerdote secular, pela sua magnificência de viva fé em explanações de textos evangélicos do tempo de Jesus Cristo da Galiléia (Palestina) bem assim, em louvor à Gloriosa Mãe Maria Santíssima. __ Gostava bastante do esporte futebol, tanto assim, quando aqui chegou formalizou um time juvenil, porém, devido certas inconveniências não foi avante. 
Empreendimentos: colaborou ativamente na construção da Igreja Matriz com o apoio do governo municipal da época Erasmo de Oliveira Carvalho. 
Inicio da construção do Centro Comunitário com proventos da Igreja, para conclusão recebeu ajuda de uma entidade da Alemanha “ADVENIAT”, com a finalidade de favorecer as irmãs freiras. Fez grande reforma no cemitério São João Batista, sito à rua Edvaldo Paraíso, inclusive, ampliação da área. Na sua peregrinação visitou as principais igrejas das capitais de São Paulo, Belo Horizonte MG, Vitória do Espírito Santo, Florianópolis de Santa Catarina e Porto Alegre do Rio Grande do Sul. 
Solidariedade: No dia 09 de julho de 2002, recebeu o título de cidadão Araciense através da Câmara Municipal de Vereadores, resultado de um projeto, que se achava engavetado, colocado em prática pelo vereador Jailton Pinheiro. Foi homenageado pelas professoras e alunos da Escola Dom Jackson no dia 07 de setembro de 2005, sob a coordenação da diretora Cácia Simone Santos Pimentel. Nota: Evidente que, o Padre Osvaldo é merecedor de muito mais homenagens a depender dos componentes representantes da cidadania araciense. 
Finalmente, aposentado, residia à Rua José Pedro de Carvalho Araci-Ba.

Autor: Antonio Oliveira Pinheiro 







O FIM DA MISSÃO

O dia 31 de Julho de 2011 foi um domingo diferente. Um dia em que nem só os católicos, mas também seguidores de outras religiões pararam para dar adeus ao Padre Osvaldo Oliveira Pinto ou simplesmente “Padre Osvaldo”, como por todos era conhecido e chamado. O padre dos alicerces das edificações, dos movimentos comunitários e sociais da igreja católica de Araci. 
Padre Osvaldo foi vigário de Araci por 44 anos e celebrou como pároco da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição do Raso sua última missa no dia 31 de dezembro de 1992. Em sua trajetória sacerdotal, implantou obras e realizou ações que o imortalizará na comunidade católica de Araci que se despediu de seu histórico padre no cerimonial com muitas emoções e homenagens.
Padre Osvaldo faleceu aos 93 anos, na madrugada de domingo, 31 de julho, vítima de falência múltipla dos órgãos no Hospital Municipal Nossa Senhora da Conceição, na cidade de Araci. Por volta das duas horas da manhã o plantonista do hospital confirmou o óbito do vigário.
O Corpo foi velado no Centro paroquial que leva seu próprio nome. Uma missa foi celebrada pelo Padre Rutheberg e Padre Luis Admir da Paróquia de Araci com a presença das Freiras, Seminaristas e outros padres dos municípios vizinhos. Estavam presentes ainda autoridades públicas como a Prefeita do Município Nenca, Vereadores, Secretários municipais e o ex-prefeito Zé da Fó.

Cerca de 1.300 pessoas lotaram o salão do Centro Paroquial para homenagear e despedir-se do Padre Osvaldo, seu caixão florido foi colocado enfrente ao altar montado para a  celebração da missa que começou por volta das 16h30. Os fiéis e amigos do Padre acompanharam a celebração e se emocionaram na homilia do Padre Admir e nas homenagens feitas por pessoas e pela Prefeita Nenca que chorou ao falar um pouco do laço de amizade que tinha com o vigário.
Após a celebração e as orações sacras junto ao corpo, o cortejo saiu pelas ruas da cidade passando pela Praça da Conceição e seguiu para o Cemitério São João Batista. Por volta das 19 horas o corpo chegou ao cemitério acompanhado de uma grande multidão que cantava e agradecia as benfeitorias realizadas por Padre Osvaldo quando ainda em vida.

O Túmulo – A Igreja Católica concretizou ainda mais sua homenagem ofertando-lhe um túmulo dentro da Igreja do cemitério. A sepultura foi construída no piso da Igreja ao lado do túmulo da Freira Terezinha e receberá uma lápide com seus dados e uma mensagem.