Santaluz: adolescente de 13 anos morre afogado no Açude Tapera

Jornal Tribuna Sisaleira

Jornal Tribuna Sisaleira

GOVERNADOR RUI VOLTA ATRÁS APÓS NEGAR ROMPIMENTO DA BARRAGEM DO QUAITI.

Governo da Bahia volta atrás e admite rompimento da Barragem do QuatiO governo da Bahia voltou atrás após críticas do prefeito de Coronel João Sá, Carlos Sobral, e admitiu o rompimento da Barragem do Quati, na cidade de Pedro Alexandre. Inicialmente, a informação da administração estadual era de que havia transbordado. De acordo com o Executivo estadual, em vistoria realizada no final da manhã desta sexta-feira (12), técnicos da Defesa Civil do Estado e do Corpo de Bombeiros, constataram o fato. “O Governo do Estado esclarece que, inicialmente, houve o transbordamento da barragem, com rachadura nas laterais. No entanto, a pressão da água acabou provocando rompimento parcial do equipamento. Uma nova vistoria será realizada, na tarde de hoje, para verificar a extensão dos danos e a situação de barragens vizinhas ao Quati”, diz um trecho da nota.
Governo da Bahia nega rompimento de barragem em Pedro Alexandre. O governo da Bahia negou, por volta das 19h30 desta quinta-feira (11), que uma barragem tenha rompido na cidade de Pedro Alexandre, próximo a divisa da Bahia com o estado de Sergipe. Informações preliminares indicavam que as chuvas intensas que caíram na região desde o início do dia interferiram no rompimento da estrutura. De acordo com o G1, o caso ocorreu por volta das 11h, no distrito de Quati. A coordenadora da Defesa Civil de Pedro Alexandre, Clara Leão, informou na tarde desta quinta que algumas casas do distrito foram tomadas por lama (leia mais aqui). "Devido ao temporal, a Barragem do Quati transbordou nesta quinta (11), mas não chegou a romper, e até o momento, não há registro de vítimas", afirmou o governo em nota enviada à imprensa. A gestão estadual ainda destacou que a estrutura do Estado foi colocada à disposição das prefeituras das cidades afetadas, Coronel João Sá e Pedro Alexandre. "Já foram enviados para a região efetivos do Corpo de Bombeiros, técnicos da Defesa Civil Estadual, do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema)", assegurou o governo.Além disso, também serão enviados mantimentos e água min eral para a cidade de Coronel João Sá.