Jornal Tribuna Sisaleira

Jornal Tribuna Sisaleira

Moradores do distrito de Maria Quitéria pedem recuperação de estrada

Moradores do distrito de Maria Quitéria pedem recuperação de estrada. Eles relataram que esta semana uma vizinha infartou e morreu sem ter os primeiros socorros porque não conseguiu chegar até a unidade de saúde devido às condições precárias da estrada. Os moradores da localidade de Água Grande, no Distrito de Maria Quitéria em Feira de Santana realizaram uma manifestação no final da manhã de sexta-feira (5), para reclamar das péssimas condições da estrada principal.


Foto: Ed Santos/Acorda Cidade
De acordo com eles, o local está intransitável e só conseguem passar pelas estrada alguns caminhões e carros grandes. Eles relataram que esta semana uma vizinha infartou e morreu sem ter os primeiros socorros porque não conseguiu chegar até a unidade de saúde devido às condições precárias da estrada.
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade
A moradora Maria do Carmo relatou que as condições da estrada pioram ainda mais quando chove. Nos últimos dias, devido às chuvas, a lama tomou conta do local e os veículos estão atolando. Ela informou que o acesso está ruim até para os pedestres.
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade
“Os carros passam apulso e para os pedestres ainda é pior. O carro que leva as crianças para escola está sem condições de passar, o carro do lixo não passa e essa estrada está muito maltratada. Eu faço um apelo para que os órgãos competentes melhorem essa estrada, tenham pena da gente. Porque não tem condições da gente passar. Os vereadores vem aqui no período de eleição, abraçam a gente, pedem voto e depois não resolvem nada”, enfatizou a moradora.
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade
O morador João Pereira Damasceno informou que há muito tempo os moradores vem sofrendo com as péssimas condições da estrada e solicitaram a prefeitura que fosse colocado cascalho para amenizar a situação.
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade
“Eu moro lá embaixo e pra chegar até a estrada eu saio a pé, pulando por dentro das roças dos outros para não atolar”, comentou.
Marinalva Damasceno Bonfim que também é moradora de Água Grande confirmou a precariedade da estrada principal e declarou que a cada dia que passa o chão está cedendo ainda mais. Segundo ela, a sensação é que os moradores estão vivendo em isolamento.
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade
“Nós estamos prejudicados. As crianças não vão mais para a escola, a gente não pode transitar e essa semana uma moradora morreu porque passou mal e não teve o socorro. Não tem como os carros chegarem até aqui”, lamentou.
Foto: Ed Santos/Acorda Cidade