Jornal Tribuna Sisaleira

Jornal Tribuna Sisaleira

MP-BA recebe representação contra Igor Kannário após declarações sobre PM

MP-BA recebe representação contra Igor Kannário após declarações sobre PM. O Ministério Público baiano recebeu, na tarde desta terça-feira (25), durante o plantão de Carnaval, a representação do Estado da Bahia sobre as declarações do cantor Igor Kannario contra a Polícia Militar da Bahia, feitas ontem no circuito do Campo Grande, em Salvador. No documento, a Procuradoria-Geral do Estado destaca que, além das palavras agressivas e de “baixo calão” contra os policiais, o cantor proferiu as frases do alto de um trio elétrico para uma multidão, fato que poderia causar a incitação da população contra a Polícia Militar e comprometer a segurança da festa. Dentre as muitas falas direcionadas ao patrulhamento feito na passagem de sua pipoca, kannário chegou a afirmar que "se acontecer alguma coisa comigo, quem mandou me matar foi alguém da Polícia Militar"Na representação o Estado pede ainda ao Ministério Público que acione penalmente Igor Kannário pelos crimes de calúnia e difamação (artigos 138 e 139 do Código Penal brasileiro). O MP baiano analisará o pedido e adotará as medidas que entender cabíveis.


O cantor e deputado federal Igor Kannário iniciou sua pipoca nesta segunda-feira (24), no Campo Grande, já com uma polêmica. Durante sua passagem pelo corredor de camarotes das televisões, ele declarou: “se acontecer alguma coisa comigo, quem mandou me matar foi alguém da Polícia Militar”. Ele teria dito isto após uma briga debaixo do trio elétrico.

No vídeo recebido pelo Bahia Notícias, não é possível entender o motivo para a afirmação. No entanto, ele pede a banda para interromper uma música, aponta para alguém da plateia e profete a frase.

Na tarde desta segunda, em entrevista à TV Bahia, o comandante geral da PM-BA, Anselmo Brandão, chegou a elogiar a atuação de Kannário em seu show realizado no último domingo em Cajazeiras.
Veja o momento: