Jornal Tribuna Sisaleira

Jornal Tribuna Sisaleira

Pais precisam alertar filhos sobre brincadeira que circula em redes sociais

Pais precisam alertar filhos sobre brincadeira que circula em redes sociais. Em novembro do ano passado uma menina morreu em Mossoró, no Oeste potiguar, depois de bater a cabeça no chão ao cair durante uma brincadeira na Escola Municipal Antônio Fagundes. Emanuela Medeiros, de 16 anos, sofreu traumatismo craniano e foi socorrida pela direção e levada ao Hospital Regional Tarcisio Maia, no bairro Aeroporto, na última sexta-feira, onde foi internada.
A notícia voltou à tona depois que vídeos de jovens fazendo essa brincadeira passaram a circular nas redes sociais.
De acordo com a prima da vítima, a estudante participava de uma brincadeira com outras duas pessoas que a seguraram e tentaram girá-la, como uma espécie de cambalhota. Durante o giro, ela caiu e bateu a cabeça no chão.
Emanuela era aluna do nono ano. José Altemar da Silva, diretor da escola, contou que não tinha conhecimento a respeito da brincadeira e lamentou a situação. "Infelizmente foi uma fatalidade que não tivemos como evitar", disse. Ele recomendou que os pais ficassem atentos com o que circula nas redes sociais.