Jornal Tribuna Sisaleira

Jornal Tribuna Sisaleira

Duas pessoas internadas após beberem água em Araci são diagnosticadas com rotavírus; polícia investiga caso

 

Duas pessoas internadas após beberem água em Araci são diagnosticadas com rotavírus; polícia investiga caso. Duas das mais de 30 pessoas que passarem mal e foram hospitalizadas depois de beberem água na cidade de Araci, na região sisaleira da Bahia, foram diagnosticadas com o rotavírus, doença provocada pela ingestão de água ou alimentos contaminados por vírus. A informação é da secretária de Saúde da cidade. Um bebê morreu após apresentar sintomas. Um inquérito policial foi aberto para apurar o caso.

O caso ocorreu no povoado de Lagoa do Boi, que tem cerca de 700 moradores. Inicialmente, a suspeita era de que a água que abastece a localidade, há cerca de um ano, estivesse contaminada. A Empresa Baiana de Águas e Abastecimento (Embasa), responsável pelo fornecimento de água na região, no entanto, disse que os testes não apontaram contaminação. Por isso, a prefeitura da cidade investiga, também, se a caixa d’água está contaminada.

Os sintomas apresentados por alguns moradores foram: vômitos, diarreia e dores abdominais. Vinte e três deles precisaram ser internados, incluindo crianças. Até esta quarta, 11 continuavam no Hospital municipal de Araci. Outras cinco estão no Hospital Estadual da Criança, em Feira de Santana.

O resultado para o rotavírus, no entanto, foi dos pacientes que estão internados em Salvador.

“É um vírus que é muito comum na infância, mas também acomete os adultos”, disse Ana Ofélia Marques, secretária de Saúde de Araci.

A avó de uma das crianças que passaram mal falou que precisou acompanhar a neta porque outras pessoas da família também tiveram sintomas após beber a água.

O bebê que morreu após ingerir a água e passar mal se chamava David Raí dos Santos e tinha 1 ano e 8 meses. O óbito foi no dia 9 de setembro. A tia da criança fala da dor da família.

“Foi muita tristeza para a família toda. Perder um bebezinho tão sabido. Conversando tudo”, disse Joseane dos Santos, tia de David.

As amostras da água foram colhidas pela prefeitura e encaminhadas para serem examinadas no Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), em Salvador. Ainda não há previsão para divulgação do resultado.

A prefeitura solicitou e a Embasa suspendeu o abastecimento de água na zona rural do município, até que se descubra o que causou os sintomas nos moradores. Carros-pipa do Exército foram enviados para o local para abastecer a população.

Desde que o fornecimento foi interrompido, não houve registro de novos pacientes com os sintomas.

O que diz a Embasa

Por meio de nota, a Embasa disse que “desde que a suspeita de que a água distribuída na comunidade de Lagoa do Boi, no município de Araci, foi levantada pela Vigilância Sanitária, devido a episódios de mal-estar na população local seguidos de hospitalização e um óbito, a Embasa iniciou uma série de medidas visando a segurança da saúde da população local”.

A nota pontuou que, no “dia 11 (de setembro), a empresa interrompeu o abastecimento nas localidades rurais de Lagoa do Boi, Lagoa dos Cavalos e Jurema e iniciou uma investigação por meio da coleta de amostras no reservatório e na rede distribuidora local e de análise em laboratório para verificar se a água está dentro dos padrões de potabilidade determinados pelo Ministério da Saúde e se existem indícios de substâncias contaminantes na água”.

A empresa disse, também, que “os resultados obtidos até agora indicam que a água distribuída na localidade tem cloro residual dentro de padrão recomendado pelo Ministério da Saúde e não tem presença de microrganismos nocivos à saúde ou que coloquem em risco a saúde da população”.

Falou também que, nesta manhã, “técnicos da empresa coletaram amostras no reservatório do sistema de abastecimento para analisar mais parâmetros de potabilidade e chegar a evidências conclusivas sobre a qualidade da água distribuída nessas localidades”.

Pontuou que “o abastecimento vai continuar interrompido nas três localidades até que todas as evidências quanto à qualidade da água distribuída nessas localidades sejam apresentadas à Vigilância Sanitária”.


Bebê de 1 ano e 8 meses morre e outras 15 crianças passam mal após tomar água na BA

Bebê de 1 ano e 8 meses morre e outras 15 crianças passam mal após tomar água na BA. Prefeitura de Araci suspeita de contaminação e pediu interrupção do fornecimento de água. Vinte adultos também passaram mal e dois foram transferidos para Salvador.

Bebê morre após consumir água com suspeita de contaminação em Araci

Salvador.Bebê morre após consumir água com suspeita de contaminação em Araci, Um bebê de 1 ano e 8 meses morreu e outras 15 crianças foram hospitalizadas na cidade de Araci, a cerca de 220 km de Salvador, depois de passarem mal ao ingerir água. A suspeita da vigilância epidemiológica é que a água esteja contaminada. Resultados de testes devem sair nesta terça-feira (15). A morte da criança aconteceu na última quarta-feira (9), na semana em que as crianças foram hospitalizadas com os mesmos sintomas: vômitos, diarreia e dores abdominais. Cinco crianças seguem internadas no Hospital Estadual da Criança, em Feira de Santana, nesta terça. Outros 20 adultos também tiveram sintomas leves. Eles foram atendidos e medicados no Hospital Municipal de Araci. Dois deles foram transferidos para o Hospital Português, em Salvador. A prefeitura notificou a Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A (Embasa) para que o abastecimento na zona rural do município fosse suspenso. Amostras da água foram colhidas e encaminhadas para serem examinadas no Laboratório Central de Saúde Pública, também na capital baiana. Por meio de nota, a Embasa disse que suspendeu a distribuição da água na localidade, embora não veja indícios de problemas, já que é a mesma água que abastece outros 50 povoados entre Araci, Tucano e Santa Luzia.

Comentários