Jornal Tribuna Sisaleira

Jornal Tribuna Sisaleira

MS paga ticket refeição e salário de dezembro e terceirizados da Embasa voltam ao trabalho

Após quase duas semanas de paralisação os trabalhadores da MS Construtora, prestadora de serviços a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (EMBASA) de Conceição do Coité e cidades do território do sisal devem retomar as atividades normais já nesta quarta-feira (27).

A empresa que havia pago na sexta-feira passada o ticket alimentação com a promessa de pagar o salario de dezembro em atraso desta vez honrou o compromisso conforme prometeu para esta terça-feira, 26, e o dinheiro começou a ‘cair na conta’ dos funcionários durante a tarde.

O serviço ficou sendo mantido com 30% do efetivo e agora volta a 100%
Um trabalhador que pediu para não ser identificado diz que o pagamento vem para amenizar a situação, mas não resolve, porque ocorre faltando seis dias para vencer o mês de janeiro, ou seja, “eles precisariam cumprir até o 5º dia útil de fevereiro e isto nunca aconteceu, pagar o atrasado e dias depois o mês trabalhado”, afirmou.

Lembrou também que o ticket sempre cai na conta no dia primeiro, tendo sido pago na última sexta, dificilmente irá pagar na segunda-feira que vem (dia primeiro).

Outra cobrança dos seus direitos tem sobre o FGTS, INSS, e férias que também tem ficado pra trás.

Na última quinta-feira, 21, aconteceu uma assembleia na frente do escritório da Embasa de Coité e reuniu dezenas de trabalhadores de algumas cidades da região e foi conduzida por Raimundo Brito, diretor do Sindicato que representa a categoria.


Funcionários de empresa que presta serviços a Embasa paralisam atividades em Coité e região

Funcionários de empresa que presta serviços a Embasa paralisam atividades em Coité e região

O trabalhadores da MS alegam falta de pagamento de salários, vale alimentação e transporte, além de não depositar o FGTS

Funcionários da MS empresa terceirizada á Embasa de Conceição do Coité e outras cidades da Região do Sisal decidiram paralisar as atividades a partir desta sexta-feira, 15, por tempo indeterminado. A categoria alega falta de pagamento dos salários, vale alimentação e transporte, além da empresa não depositar o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço)

O Calila foi informado que, sem o pessoal de campo como é conhecido o trabalhador que presta serviço a MS, a Embasa pode ter os serviços comprometidos, funcionando somente a parte burocrática, não podendo contar o pessoal da recepção, manobristas, leituristas, operários para ligação e corte, ou seja, deixa de contar com aqueles que fazem o serviço de distribuição para residencias, comércios e órgãos públicos, porém em contato com o gerente do Escritório da Embasa de Coité Wagner Mota, ele afirma que realmente a paralisação é por falta de pagamento dos salários e garante que a Embasa está toda legalizada com a MS.


Quanto a parte de abastecimento, vazamento, verificação de falta d´água o gerente garante que será feito normalmente, “isto entra dentro dos trinta por cento que a lei obriga que continue fazendo mesmo com a paralisação e a gente complementa com o nosso pessoal. Tem rua caindo água e o serviço está sendo feito normalmente”, afirmou o gerente.

O Calila foi informado que haveria paralisação a partir desta sexta, inclusive nos foi encaminhado uma mensagem com uma nota de esclarecimento da MS Construções e Saneamento Ltda direcionada aos colaboradores como são tratados os funcionários afirmando que já estavam com os recursos até terça-feira, e que até quinta-feira, dia 14/01, ou seja, ontem, o pagamento seria realizado, mas não aconteceu e por isso resolveram não mais esperar trabalhando.


Comentários