PROJETOS INDIGENAS KIRIRS VISITAM AS ESCOLAS EM JORRO, TUCANO

Beneficiamento do Leite de Cabra transforma a vida de famílias agricultoras do Sisal

Beneficiamento do Leite de Cabra transforma a vida de famílias agricultoras do Sisal
No Território do Sisal, especificamente no município de Valente, o beneficiamento do leite de cabra tem sido uma atividade promissora para a renda de diversos agricultores e agricultoras familiares. As cabras são animais adaptados à caatinga, bioma predominante na região, e possuem a capacidade de se alimentar através de plantas nativas, muitas delas resistentes aos períodos de estiagem.
A Associação Comunitária Caprinocultura Solidária - Laticínio da Cabra, que compõe o rol de projetos produtivos da APAEB (Associação de Desenvolvimento Sustentável e Solidário da Região Sisaleira), vem contribuindo para a valorização dos produtores locais, promovendo a identidade e a qualidade de produtos regionais, saudáveis e sustentáveis. Dentre as comercializações, estão: queijos, leite, iogurtes, bebidas lácteas de chocolate e doces de leite em tabletes e cremosos nos sabores tradicionais e café. Por meio do beneficiamento do leite de cabra, a associação gera empregos, garante a permanência das famílias no campo e a valorização da cultura local.
Com os investimentos do Governo do Estado, através da Secretaria do Desenvolvimento Rural (SDR), o laticínio passou por uma adequação na unidade industrial e recebeu novos equipamentos por meio do programa Bahia Produtiva, com investimentos de mais de R$ 1.8 milhão, além de serviços de assistência técnica e extensão rural (ATER).
“Os derivados de leite de cabra têm se tornado produtos globais devido aos seus benefícios. A quantidade de pessoas que têm priorizado produtos mais saudáveis cresce muito, favorecendo o setor caprino leiteiro”, explica o diretor do laticínio, Claudir Santana. Ele ainda reforça: “o Leite de Cabra é mais rico em cálcio e proteína, sendo um excelente aliado na nutrição de crianças, adolescentes e idosos”.
Os produtos da Agricultura Familiar têm ocupado mais espaços em mercados e atingindo várias classes sociais. Na Bahia, dos 108 mil estabelecimentos rurais que trabalham com a produção de leite, 82% são da agricultura familiar. “Temos muito potencial de crescimento, muita procura, capacidade de escalar cada vez mais”, comemora o diretor.
Renato Araújo é produtor, trabalha há 5 anos no ramo da caprinocultura e começou sua criação com três animais, tirando cerca de 4 a 5 litros de leite por dia. Hoje a realidade melhorou. “Estou com uma faixa de 35 animais, tirando de 50 até 70 litros de leite por dia. Avancei na propriedade, na fazenda, com irrigação, poço, plantio... graças a Deus com o Laticínios da Cabra da APAEB, junto com o Governo da Bahia, veio para fortalecer. É minha sobrevivência, estou muito feliz”.

O Bahia Produtiva é executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública ligada à SDR, e cofinanciado pelo Banco Mundial. 

Comentários