TRE-BA Indefere e Defere candidaturas à prefeitura de

Jornal Tribuna Sisaleira

Jornal Tribuna Sisaleira

Fotógrafos do lambe-lambe dividem opiniões sobre ida para o Shopping Popular

Fotógrafos do lambe-lambe dividem opiniões sobre ida para o Shopping Popular. Os fotógrafos que trabalham na Praça Bernadino Bahia, Praça do Lambe-Lambe em Feira de Santana estão dividindo opiniões quando o assunto é a mudança para o Shopping Popular. O projeto da prefeitura de requalificação do centro comercial de Feira de Santana prevê que assim como os vendedores ambulantes eles sejam transferidos para o novo local.

Existem na praça ainda em atividade cerca de 14 fotógrafos e a maioria deles não está satisfeita com a decisão do governo municipal. Os profissionais alegam que estão há décadas lá e consideram a praça como um patrimônio histórico e cultural. Segundo eles, apesar do abandono, a Praça do Lambe-Lambe, tem muitas histórias e guarda muitas memórias da cidade de Feira de Santana. Para eles, o ideal seria um projeto de valorização de modo a tornar o local mais atrativo para visitantes, fomentando o turismo cultural da cidade.  O fotógrafo José Carlos Assis, atua há 40 anos na praça e de acordo com ele, a transferência para o Shopping Popular não vai melhorar em nada a situação dos profissionais. Ele alegou que além do custo de aluguel dos boxes, eles temem que as pessoas não procurem mais o serviço de fotografia.
“Temos uma história aqui e eu fico muito preocupado com a nossa ida para o Centro de Abastecimento. Como esse sistema de fotografia vai ficar naquele local. Eu não tenho nenhuma pretensão de ir para aquele lugar. Aqui a gente trabalha mais por prazer e para manter a tradição. O cliente não deixa de aparecer e o nosso trabalho é procurado. Eu gostaria que o poder público fizesse melhorias na praça”, declarou.
O fotógrafo Evandro Silva também trabalha na Praça Bernadino Bahia há décadas e na opinião dele, a mudança para o Shopping Popular pode melhorar a situação da categoria. Ele afirmou que os fotógrafos estão se sentindo abandonados na praça e talvez a mudança traga um novo gás para o trabalho. 
Publicado em 23/07/2019 06h44.

Fotógrafos do lambe-lambe dividem opiniões sobre ida para o Shopping Popular

A Praça Bernadino Bahia hoje divide seu espaço com alguns feirantes, muito lixo e sujeira.
Mudar o tamanho da letra: Aumentar letra Diminuir letra
Fotógrafos do lambe-lambe dividem opiniões sobre ida para o Shopping Popular
Foto: Paulo José / Acorda Cidade
Rachel Pinto
Os fotógrafos que trabalham na Praça Bernadino Bahia, Praça do Lambe-Lambe em Feira de Santana estão dividindo opiniões quando o assunto é a mudança para o Shopping Popular. O projeto da prefeitura de requalificação do centro comercial de Feira de Santana prevê que assim como os vendedores ambulantes eles sejam transferidos para o novo local.
Existem na praça ainda em atividade cerca de 14 fotógrafos e a maioria deles não está satisfeita com a decisão do governo municipal. Os profissionais alegam que estão há décadas lá e consideram a praça como um patrimônio histórico e cultural. Segundo eles, apesar do abandono, a Praça do Lambe-Lambe, tem muitas histórias e guarda muitas memórias da cidade de Feira de Santana. Para eles, o ideal seria um projeto de valorização de modo a tornar o local mais atrativo para visitantes, fomentando o turismo cultural da cidade. 
Foto: Paulo José/Acorda Cidade
O fotógrafo José Carlos Assis, atua há 40 anos na praça e de acordo com ele, a transferência para o Shopping Popular não vai melhorar em nada a situação dos profissionais. Ele alegou que além do custo de aluguel dos boxes, eles temem que as pessoas não procurem mais o serviço de fotografia.
“Temos uma história aqui e eu fico muito preocupado com a nossa ida para o Centro de Abastecimento. Como esse sistema de fotografia vai ficar naquele local. Eu não tenho nenhuma pretensão de ir para aquele lugar. Aqui a gente trabalha mais por prazer e para manter a tradição. O cliente não deixa de aparecer e o nosso trabalho é procurado. Eu gostaria que o poder público fizesse melhorias na praça”, declarou.
O fotógrafo Evandro Silva também trabalha na Praça Bernadino Bahia há décadas e na opinião dele, a mudança para o Shopping Popular pode melhorar a situação da categoria. Ele afirmou que os fotógrafos estão se sentindo abandonados na praça e talvez a mudança traga um novo gás para o trabalho.
Foto: Paulo José/Acorda Cidade
“Acredito que vou conseguir um melhoramento. Quem sabe quando a gente for pra lá melhore o movimento. Aqui não estamos ganhando nem pra comida. A gente não consegue nem manter a despesa de vir para cá. Já houve épocas que eu ganhei até R$ 500 por dia trabalhado. Hoje não tiro nem R$100 por semana”, lamentou.
Desvalorização da cultura e abandono da praça
A Praça Bernadino Bahia faz parte da história de Feira de Santana e de muitas lembranças e memórias da população. Nas décadas de 60 a 70 era considerada uma das mais bonitas praças da cidade e os serviços dos fotógrafos eram muito requisitados. Eles foram apelidados de lambe-lambes porque trabalhavam com a fotografia tradicional e analógica e lambiam as chapas de vidro que capturavam a imagem. Depois elas eram transferidas para um papel e assim acontecia a revelação das imagens.
Com o advento da fotografia digital, o sistema de fotografia lambe-lambe foi perdendo espaço e alguns fotógrafos buscaram se adequar a nova realidade. No entanto, há ainda aqueles que continuam na atividade e sempre há os clientes que procuram pelos serviços. Como eles trabalham na praça, muitas vezes são a alternativa mais fácil para quem precisa tirar uma fotografia com rapidez.
A maioria dos profissionais que trabalham em Feira de Santana são aposentados e continuam na profissão por prazer e como forma de complementar a renda familiar. Além disso, a vivência de décadas na praça os transformou em parte do patrimônio histórico e cultural da cidade.
Embora parte da população reconheça e valorize os fotógrafos, eles relatam que sentem falta de apoio do poder´público. Alegam que não há nenhum incentivo de resgate da cultura da fotografia na cidade e que o local onde trabalham há anos encontra-se abandonado.
A Praça Bernadino Bahia hoje divide seu espaço com alguns feirantes, muito lixo e sujeira. As poucas plantas que ainda existem sobrevivem a ação do tempo. A falta de segurança também deixa espaço para a ocorrência de furtos e roubos e também para que pessoas façam uso de drogas na praça.