Prefeito agride manifestantes com cinto após protesto na Bahia

Jornal Tribuna Sisaleira

Jornal Tribuna Sisaleira

Justiça do Paraguai concede prisão domiciliar para Ronaldinho Gaúcho

Justiça do Paraguai concede prisão domiciliar para Ronaldinho Gaúcho. Após 32 dias em uma cadeia do Paraguai, o ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e o irmão Assis conseguiram mudar para regime de prisão domiciliar. A decisão foi concedida nesta terça-feira (7) e solicita que a dupla se mantenha em um hotel na cidade de Assunção até a finalização do processo na Justiça. A acusação é o uso de passaportes falsos no país.

Como garantia que o ídolo do Barcelona não vai fugir, a defesa efetuou um depósito de 1,6 milhão de dólares junto ao Banco Nacional de Fomento. Se Ronaldinho sumir, o Governo do Paraguai poderá resgatar o dinheiro.
Antes, os advogados dos brasileiros haviam tido três recursos negados. Agora, a Justiça determinou custódia policial permanente no hotel do ex-atleta.
Para a transferência ser efetivada, basta uma aceitação por parte de Ronaldinho e Assis. Sob risco de contaminação do novo coronavírus, os irmãos não participaram in loco do julgamento e devem enviar uma resposta através de videoconferência concordando ou não com a sentença.
O novo alojamento do astro deve ser o Hotel Palmaroga, avaliado como de quatro estrelas, no centro da capital Assunção. A diária média custa 64 dólares.